^Voltar ao topo

Projeto de trabalho

O Projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento, lançado pela FNE em 2006 e que teve continuidade ao longo dos últimos anos, foi marcado pelo acerto. Além de colocar a categoria profissional na linha de frente do tema demaior significado estratégico para o País, ofereceu à sociedade brasileira orientações e alicerce técnicocientífico. Seus desdobramentos – nas discussões sobremetropolização, PAC e C,T&I, entre outros – também se revelaram de grande alcance.

A realização, no Brasil, da Copa do Mundo de Futebol, em 2014, abre um novo momento para a discussão e aplicação das diretrizes gestadas no âmbito do Cresce Brasil, desdobradas em três centros de formulação: a) as tarefas exigidas para a preparação e realização do evento, principalmente emtermos de infraestrutura; b) as necessidades locais e regionais para que tais tarefas se cumprama contento; c) o saldo econômico, social, cultural e estrutural que a Copa venha a proporcionar ao País.

Nesse sentido, a FNE se propõe, no decorrer do ano de 2011, a executar uma nova etapa do projeto, inicialmente denominada Cresce Brasil/Copa, cujas linhas mestras são elencadas abaixo.

1. Formato Básico – realização de eventos regionais nas cidades-sede da Copa, com início em São Paulo.

2. Orientação Temática – os debates se farão em torno de 10 eixos temáticos, a seguir relacionados, com maior ou menor ênfase regional a cada tema, conforme as necessidades críticas de cada cidade-sede. Para cada eixo temático, grupos de trabalho vinculados à presidência da federação produzirão teses-guia, de forma a homogeneizar o processo e garantirmaior capacidade de síntese e clara fixação de objetivos e proposições.

3. Eixos Temáticos:
mobilidade urbana
energia
telecomunicações
segurança
recursos humanos
estrutura portuária e aeroportuária
saneamento
hotelaria e turismo
estádios e estruturas de apoio
financiamento

4. Dinâmica de Realização – aproveitando a experiência obtida nas etapas anteriores do Cresce Brasil, será dada forte ênfase ao caráter de abertura do processo aos poderes públicos e à sociedade civil, lado a lado como empenho no envolvimento máximo da categoria profissional dos engenheiros. Tal se dará tanto via convite à adesão aos grupos de trabalho responsáveis pela edição das teses-guia, como, principalmente, na participação em massa nos eventos regionais, cujo calendário deverá ser divulgado no mês de fevereiro.

5. Produtos – além do envolvimento direto de todos os atores públicos e privados relacionados com a Copa, através da participação nos eventos regionais programados, as resoluções adotadas na etapa de Brasília (novembro de 2011) serão editadas em material gráfico e eletrônico para ampla distribuição em todo o País, dando materialidade à contribuição dos engenheiros brasileiros para o sucesso de uma empreitada de largo fôlego como é a realização de uma Copa do Mundo de Futebol.

6. Focos de Ação – ao lado da evidente contribuição técnica que os engenheiros brasileiros podem proporcionar ao processo de realização da Copa 2014, em cada um dos 10 eixos temáticos propostos, a federação deverá concentrar seus esforços em torno de duas resultantes que julgamos decisivas: a) como garantir que o legado da Copa seja material, social e economicamente vantajoso para as populações de cada um das cidades-sede; b) como assegurar que as discussões e decisões sobre a realização da Copa sejam um momento, por excelência, para o fortalecimento da agenda nacional do crescimento econômico e do desenvolvimento brasileiro.

 

Teresina, janeiro de 2011