^Voltar ao topo

Cresce Brasil

Fruto de debates realizados com milhares de profissionais em todo o País, o projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento foi lançado pela Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) e seus sindicatos filiados durante o VI Congresso Nacional dos Engenheiros (Conse), realizado em setembro de 2006. Produzido em plena estagnação econômica, nasceu como uma ousada contribuição da categoria a um projeto nacional de desenvolvimento sustentável com inclusão social.

Para elaborar o estudo que depois se tornaria o instrumento de mobilização dos engenheiros pelo crescimento, a FNE reuniu especialistas nas áreas consideradas cruciais ao desenvolvimento – energia, ciência e tecnologia, meio ambiente, recursos hídricos e saneamento, comunicações, transportes de cargas e coletivo e agricultura. Depois, lançou o manifesto Cresce Brasil, cuja proposta básica é a expansão econômica anual de 6%, elevando-se os investimentos para 25% do Produto Interno Bruto (PIB), com participação pública e privada, e alterando a política macroeconômica, reduzindo juros e facilitando o crédito.

O Cresce Brasil e o PAC

O projeto dos engenheiros foi apresentado a diversas autoridades e com elas debatido. Ainda em 2006, foi entregue a todos os candidatos a presidente e, após a reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva, a vários de seus ministros. Um reflexo positivo desse esforço foi a presença de inúmeras propostas do Cresce Brasil no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), anunciado posteriormente pelo Governo Federal. Após uma análise comparativa entre os dois documentos, a FNE apontou os aprimoramentos que julgava necessários no plano oficial, como ações na área de ciência e tecnologia e a construção de Angra III, ambas sugestões aceitas.